Análise da APU AMD Vision A8-3850 e da placa-mãe Asus F1A75-M Pro |- Parte 23

1. Introdução2. A plataforma AMD Lynx3. A placa-mãe Asus F1A75-M Pro4. O BIOS Asus F1A75-M Pro5. Metodologia de Teste6. Overclock7. Sintético: SiSoft Sandra 20118. Sintético: Cinebench R11.5 64-bit9. Sintético: Super Pi 1.5 Mod10. Sintético: 3DMark Vantage11. Sintético: 3DMark 1112. Sintético: PCMark 713. Sintético: CrystalDiskMark14. Mundo Real: Reprodução de Blu-Ray com PowerDVD 1115. Reprodução de MKV16. Mundo Real: Desempenho em Flash HD17. Mundo Real: Cópia de Arquivos via USB3.018. Mundo real: Codificação de mídia com Cyberlink MediaEspresso19. Jogos: DiRT 320. Jogos: F1 201021. Jogos: Call of Duty Black Ops22. Jogos: Dead Space 223. Técnico: Consumo de Energia24. Considerações finais25. Ver todas as páginas

Estamos monitorando o consumo de energia no plugue usando um monitor Plug in Power and Energy. Para os testes de inatividade, deixamos o sistema inativo no desktop por 5 minutos, após o que registramos o consumo de energia. Passando para o teste de Blu-Ray, medimos o consumo de energia durante o jogo Independence Day. Para o teste de jogo, carregamos o sistema usando o DiRT 3.



Os números de consumo de energia registrados pelo sistema Lynx são impressionantes. Embora o sistema Intel pareça consumir menos energia no geral, temos que considerar que o sistema AMD possui uma GPU extremamente capaz embutida. 87 watts em carga durante o jogo, comparado aos 102 watts do sistema AMD no mesmo ambiente. Aqueles de vocês que leram a análise completa vão lembrar que o sistema AMD era jogável com Dirt 3 a 1080p, o sistema Intel não conseguia nem quebrar 20 fps com as mesmas configurações.